Covid-19 volta a ameaçar Espanha

A Espanha registou 3.594 novas infecções pelo coronavírus nesta quarta-feira, enquanto se esforça para conter uma segunda vaga de contágios, que atingiu um pico de cerca de 8.000 casos na última sexta-feira.

O país registou o maior número de casos na Europa Ocidental desde que a pandemia começou, há seis meses, e o maior ressurgimento após a flexibilização de uma das mais rígidas paralisações do continente contra a disseminação da Covid-19.

O aumento diário mais recente ficou abaixo dos cerca de 4.000 casos registados no dia anterior, de acordo com dados actualizados pelo Ministério da Saúde, e levou o total acumulado para 419.849. Mais sete mortes foram registadas, elevando o número total de vítimas para 28.971. Os números diários ainda podem ser actualizados retroactivamente.

Responsável por 1.513 casos, a zona da capital do país, Madrid, foi de longe a região mais atingida. Dados avanaçados por outras autoridades regionais mostraram vários municípios com mais de 700 casos por cada 100.000 pessoa, mais de sete vezes a média nacional da semana passada.

Embora as autoridades tenham aconselhado os residentes de algumas áreas a ficarem em casa, o vice-líder da região de Madrid disse que não havia planos para solicitar um estado de emergência local, sob novos poderes concedidos pelo governo central: “De modo geral, não sou a favor de mais paralisações, de repetir as medidas de Março e Abril.. Essa opção acabou em ruína económica”, disse Ignacio Aguado em conferência de imprensa.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.