Union Pay. Mais de quarenta detidos por levantamentos ilegais

Entre os 43 suspeitos que foram constituídos arguidos estão seis residentes do território. Os detidos respondem pelo levantamento de dinheiro através de terminais da Union Pay que não se encontravam registados na RAEM.

Mais de quatro dezenas de pessoas foram detidas no território no ano passado por suspeita de fazerem levantamentos ilegais de dinheiro através de terminais de pagamento automático da Union Pay, indicou a Polícia Judiciária (PJ). De acordo com a polícia de investigação do território, a Union Pay terá perdido quase três milhões de patacas com esta prática criminosa.

No total foram detidas 43 pessoas, 37 provenientes da República Popular da China e seis residentes de Macau, todos na qualidade de arguidos, de acordo com os dados enviados pela Judiciária à agência Lusa.

“A medida de termo de identidade e residência foi a coacção aplicada a todos os indivíduos após a investigação do Ministério Público. Os indivíduos do Continente foram depois entregues ao Serviço de Migração para expulsão”, explicou a Polícia Judiciária.

O esquema passava pela angariação de turistas em casinos ou na proximidade. Os turistas seguiam depois para algumas lojas de penhores e joalharias para efectuarem o levantamento do dinheiro, através de terminais de pagamento automático da Union Pay da República Popular da China.

O benefício para os alegados infractores é que desta forma pagam menos taxas durante a transacção, adiantou a Polícia Judiciária. A corporação investigou, no ano passado, 15 casos relativos ao crime de levantamento ilegal de dinheiro com cartões Union Pay e enviou 13 para o Ministério Público de Macau.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.