OMS declara África subsariana livre da poliomielite

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou na terça-feira a grande maioria dos países da África subsariana livres do poliovírus selvagem, responsável pela poliomielite, quatro anos depois do último caso ter sido detectado no nordeste da Nigéria.

“Estamos a celebrar outro triunfo da saúde pública: a erradicação do poliovírus selvagem em África. Esta é uma conquista incrível e um motivo de celebração”, disse o director-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante uma reunião virtual dos ministros da Saúde africanos.

Nessa mesma reunião, Tedros e o director da OMS para o continente africano, Matshidiso Moeti, farão esta tarde o anúncio oficial da certificação “livre de vírus” para a região africana, que não afecta nenhum país subsariano, como a Somália ou o Sudão do Sul.

“Este será um marco tremendo para a África. É apenas a segunda erradicação de um vírus no continente desde a varíola, há 40 anos atrás. Agora, as futuras gerações de crianças africanas podem viver livres do poliovírus selvagem”, disse Moeti.

O último surto de poliomielite na Nigéria foi declarado em 2016 no nordeste do país: “Graças aos esforços incansáveis dos governos, doadores, trabalhadores da saúde da linha da frente e comunidades, até 1,8 milhões de crianças foram salvas de uma paralisia vitalícia”, disse a Organização Mundial de Saúde em comunicado.

O anúncio deixa apenas a região do Mediterrâneo oriental -que inclui o norte de África, o Médio Oriente e o Extremo Oriente- como a única região com casos da doença em todo o mundo.

A poliomielite é uma doença infecciosa, causada por um vírus, que não tem cura e cujos sintomas incluem febre, fadiga, vómitos, dores de cabeça, e pode levar, em alguns casos, à paralisia dos membros.

Era endémica em todo o mundo, causando muitas amputações e deficiências, mas graças à vacina descoberta nos anos 50, foi erradicada em regiões como a Europa ou as Américas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.