Morreu o estilista japonês Kansai Yamamoto

O estilista japonês Kansai Yamamoto, considerado pioneiro da indústria no seu país e conhecido pelo trabalho que desenvolveu com David Bowie, morreu aos 76 anos, devido a uma leucemia, anunciou a sua filha esta segunda-feira.

“Deixou este mundo em paz, cercado pelos seus entes queridos”, disse a atriz Mirai Yamamoto no Instagram. “Para mim, o meu pai não era apenas a alma eléctrica e energética que o mundo conhecia, mas alguém que era gentil, bondoso e amoroso”, afirmou.

Yamamoto ficou conhecido por criar roupas ousadas que desafiavam os códigos de género e apresentavam cores vivas. Ganhou fama com desfiles internacionais e, em particular, a partir da década de 1970, pela sua colaboração com David Bowie, para quem produziu uma série de roupas que o cantor usou quando vestiu a pele do seu alter ego, Ziggy Stardust.

“Achei impressionante o interesse e a estética de David em transcender as fronteiras do género”, disse Yamamoto ao portal The Cut em 2018.

Yamamoto trabalhou com outros artistas anglo-saxões, como Elton John e Stevie Wonder, e os seus projectos também procuravam envolver o público em performances espectaculares.

Os seus “super-shows” circularam através de todo o mundo e, em 1993, em Moscovo, o desfile “Hello!! Russia” vestiu 120.000 espectadores.

As criações de Yamamoto incorporavam elementos da cultura japonesa. O estilista vestiu Bowie com uma capa coberta de caracteres kanji, usados no idioma japonês.

O estilista colaborou recentemente com a Louis Vuitton com vestidos tradicionais do teatro kabuki.

O seu estilo, marcado pela saturação de cores e formas impressionantes,  diferencia-o de outros estilistas japoneses famosos, que se caracterizam por uma estética minimalista.

“Alguém como destaca-se naturalmente no Japão”, disse em entrevista ao grupo Nikkei em 2017.

Yamamoto argumentava, no entanto, que o seu estilo também era inspirado na tradição japonesa, especificamente, na estética do samurai.

As criações exuberantes e coloridas do estilista japonês também tinham um toque sombrio que, segundo ele, refletia as dificuldades pelas quais passou na infância.

Os seus pais divorciaram-se quando ele tinha apenas sete anos e Yamamoto foi levado para um internato a centenas de quilómetros de casa..

Na época, ele viajou com os seus dois irmãos mais novos, de 5 e 3 anos, de Yokohama para Tóquio: “Sentia muita inveja das famílias felizes que via a partir da janela do comboio. Sentia-me muito sozinho e ainda não consigo esquecer essa solidão”, explicou.

Após o sucesso que alcançou com a apresentação de seus primeiros vestidos em Londres em 1971, o seu trabalho teve uma recepção pouco favorável em Paris, o que foi uma decepção difícil de superar.

A chave do sucesso de Yamamoto foi, segundo ele, que “sempre manteve o espírito de desafio”: “Já enfrentei muitos momentos difíceis. Mas, devido a essas dificuldades, a felicidade é ainda maior quando se consegue superá-las”, disse ele em 2017, quando presumiu que “nenhuma vida é cheia o suficiente de coisas boas”.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.