Deputada brasileira terá mandado liquidar o marido

A deputada brasileira Flordelis de Souza foi esta segunda-feira acusada de ordenar a execução do seu marido, o pastor Anderson do Carmo. Do Carmo foi  baleado mais de 30 vezes na sua casa, em Junho de 2019, de acordo com um comunicado divulgado pela polícia.

A polícia do estado do Rio de Janeiro informou que um total de 11 pessoas foram indiciadas pelo crime. A deputada federal não respondeu a um pedido de esclarecimento da agência Reuters e os números de telefone, tanto do seu escritório, como do seu advogado ficaram por atender.

A formação política à qual está filiada – o Partido Social Democrata (PSD) –  disse  num comunicado que a sua filiação será imediatamente suspensa e, dependendo do andamento do processo, Floredelis de Souza poderá  será expulsa do partido.

Como parte da investigação, a polícia deu, na segunda-feira, resolução a nove mandados de prisão e 14 mandados de busca nas cidades do Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo e Brasília, onde a deputada mantém um apartamento.

A polícia disse que o motivo de Souza para ordenar a morte do marido se prendia com “uma luta pelo poder e  com a sua emancipação financeira”.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.