Antigo agente da CIA acusado de espiar a favor da China

Um antigo agente da  Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos da América foi detido e acusado de espiar a favor da China, num esquema que envolvia um familiar que também tinha trabalhado para a CIA, anunciou o Departamento de Justiça norte-americano na segunda-feira. 

Num comunicado, a agência diz que Alexander Yuk Ching Ma foi preso na sexta-feira,  acusado de conspirar com um familiar e antigo agente da CIA para transmitir informações confidenciais aos serviços secretos da China.

Naturalizado cidadão norte-americano, Ma começou a trabalhar para a CIA em 1982 e tinha acesso a informações de alta segurança, de acordo com investigadores do Ministério Público norte-americano. O organismo recorda que que Ma deixou a CIA em 1989 e viveu e trabalhou em Xangai, na República Popular da China, antes de se mudar para o Hawai’i em 2001. 

O Ministério Público norte-americano acusa Ma e seu familiar de terem conspirado com espiões chineses para compartilhar informações confidenciais relativas a sistemas de Defesa ao longo de mais de uma década.

O esquema de espionagem teve início com três dias de reuniões em Hong Kong em Março de 2001, durante os quais os antigos agentes da CIA providenciaram informações aos serviços secretos chineses sobre funcionários, operações e métodos de ocultação de comunicações da agência. 

Documentos a que a Reuters teve acesso dizem que depois de Ma ter regressado ao Hawai’i  tentou garantir um emprego no FBI para recuperar o acesso a segredos do governo norte-americano e assim poder transmiti-los a espiões chineses.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.