Hong Kong. Polícia prendeu mais de seis mil manifestantes em meio ano de protestos

As forças de segurança da vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong revelaram esta terça-feira que fizeram 6.022 detenções e dispararam cerca de 16 mil granadas de gás lacrimogéneo durante os protestos que se prolongam há seis meses na antiga colónia britânica.

De acordo com as autoridades locais, o número total de detidos incluiu as 11 pessoas que foram interceptadas pela polícia durante o passado fim de semana e que se encontravam na posse de armas, incluindo pistolas.

A polícia suspeita que as armas se destinavam a ser usadas durante as manifestações de domingo que reuniram milhares de pessoas de forma pacífica na ilha de Hong Kong. Hoje, 12 pessoas foram também detidas por suspeita de estarem a preparar bombas incendiárias.

O mesmo relatório indica que as forças da ordem dispararam 10 mil balas de borracha e que desde o início dos protestos 493 agentes ficaram feridos durante confrontos com manifestantes.

O território vizinho é há seis meses palco de manifestações, iniciadas em protesto contra uma proposta de alteração à lei da extradição, que permitiria extraditar criminosos para países sem acordos prévios, como é o caso da China continental.

O Governo de Hong Kong acabou por retirar a proposta, cedendo a uma das exigências dos manifestante. Mas a decisão não foi suficiente para travar os protestos anti-governamentais em prol de reformas democráticas e contra a alegada crescente interferência de Pequim no território.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.