Pequim anuncia restrições a diplomatas norte-americanos

A República Popular da China anunciou na sexta-feira aos diplomatas dos Estados Unidos da América que notifiquem com cinco dias de antecedência a realização de reuniões com autoridades e académicos chineses. A medida é uma acção de retaliação por uma restrição semelhante imposta por Washington.

A porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Hua Chunying, disse na sexta-feira, durante uma conferência, que a regra era uma resposta direta a uma decisão de Washington, datada de Outubro, de exigir que todos os diplomatas chineses fizessem um pré-registo para reuniões com autoridades municipais, bem como para visitas a instituições de ensino e de pesquisa.

Hua disse que os Estados Unidos da América devem “corrigir os seus erros, revogar a decisão e fornecer apoio e conveniência para que funcionários diplomáticos e consulares chineses deslocados nos EUA cumpram o seu dever”.

As restrições de retaliação acontecem em plena guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo e no momento em que os EUA alegam que a companhia chinesa de telecomunicação Huawei representa uma ameaça à segurança das democracias ocidentais.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.