China. Cientistas transformam desperdícios vegetais em combustível para aviões

Investigadores da República Popular da China conseguiram transformar desperdício vegetal em combustível de alta densidade para aviões, foi recentemente anunciado. O processo, apresentado num artigo publicado esta quinta-feira na revista científica Joule, faz uso da celulose das plantas e árvores.

“O nosso biocombustível é importante para mitigar as emissões de dióxido de carbono porque deriva da biomassa e tem uma densidade maior quando comparado com os combustíveis para aviação convencionais”, defendeu o autor da investigação, Ning Li, do Instituto de Física Química de Dalian, situado no nordeste da República Popular da China.

Por ser mais denso, o combustível vegetal faz aumentar o alcance e a capacidade de carga de um avião com a mesma quantidade de combustível nos tanques e “diminuir as emissões de dióxido de carbono durante a descolagem e aterragem”, defende o responsável pelo processo de investigação.

A celulose é um polímero natural que forma as paredes celulares das plantas, existe em abundância, e com o uso de desperdício de plantas e do corte de madeira, o processo de produção é mais simples e gasta menos energia, nota a equipa de Li, que acredita que em breve poderá chegar à produção em massa para uso comercial.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.