Governo do Sri Lanka bloqueia acesso às redes sociais

O objectivo é o de impedir que concentrações e acções de protesto sejam dinamizadas através do recurso às novas tecnologias. O Executivo de Colombo deslocou seis centenas de efectivos militares para a região de Kandy com o propósito de garantir a ordem pública.

As autoridades do Sri Lanka bloquearam o acesso às redes sociais em todo o país e deslocaram seis centenas de militares para a região de Kandy, no centro da ilha. A zona tem sido desde o fim-de-semana palco de violentos confrontos entre muçulmanos e budistas, não obstante o Executivo de Colombo ter declarado na terça-feira o estado de emergência em todo o país.
A Comissáo de Regulação de Telecomunicação do Sri Lanka exigiu às operadoras de telecomunicações que bloqueassem o acesso às redes sociais, bem como a utilização de aplicações de mensagens instantâneas como o Whatsapp e o Vivber. A ordem abrangia apenas a região de Kandy numa primeira instância, mas a directiva acabou por ser alargada posteriormente a todo o território. Os confrontos entre muçulmanos e budistas já vitimaram duas pessoas e resultaram na detenção de dezenas de pessoas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.