Lisboa vai repatriar portugueses retidos no Brasil

Fotografia: Augusto Santos Silva fotografado no Largo do Senado, durante a visita que o presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, efectuou a Macau no início de Maio.

As autoridades  portuguesas anunciaram na quarta-feira que vão organizar uma ponte aérea por “razões humanitárias” para resgatar os cidadãos portugueses que estão retidos no Brasil. As ligações aéreas entre as duas nações estão suspensas desde 29 de Janeiro, no âmbito das políticas de confinamento decretadas pelo Governo Português.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, explicou na Assembleia da República perante os deputados que foram recebidos até agora pedidos formulados por 70 portugueses que necessitam de regressar ao país “por razões de saúde”.

O Governo de Lisboa está a trabalhar para identificar mais casos de cidadãos que necessitem de voltar a Portugal, de pessoas que foram de férias para o Brasil ou de quem não tenha recursos financeiros para garantir uma forma de regressar.

Os cidadãos  visados entram numa “definição ampla” de “razões humanitárias” e o Governo tem o “dever” de os ajudar, explicou o ministro, que no entanto sublinhou que é necessário “desincentivar comportamentos que não se podem ter agora”.

A imprensa portuguesa tem dado voz ao longo dos últimos dias a vários cidadãos portugueses que se encontram retidos no Brasil e que não conseguem regressar porque não há qualquer tipo de ligação entre os dois países.

Os afectados puseram em marcha um a abaixo assinado que conta com várias centenas de assinaturas, para solicitar ajuda ao Governo liderado por António Costa para poderem regressar.

Portugal suspendeu todos os voos com o Brasil a 29 de Janeiro à excepção dos voos de natureza humanitária para repatriar nacionais ou residentes portugueses. A medida deverá permanecer em vigor até pelo menos 1 de Março.

A suspensão, que também se aplica ao Reino Unido, foi decretada devido ao forte avanço da pandemia em Portugal e à presença das novas variantes de coronavírus, especialmente da britânica.

Na semana passada foram identificados pela primeira vez em Lisboa dois casos suspeitos de pertencerem à variante brasileira. Desde Março, Portugal registou 790.885 casos de covid-19 e 15.649 vítimas mortais.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.