Rapper Lil Wayne acusado de posse ilegal de armas

O rapper norte-americano Lil Wayne foi acusado na terça-feira em Miami do crime de porte de arma de fogo, algo que a lei federal proíbe devido a seu estatuto de antigo presidiário. A polícia apreendeu uma pistola e munição num avião particular pertencente ao cantor no ano passado.

O artista, cujo nome verdadeiro é Dwayne Michael Carter, recebeu uma única acusação de “porte de arma e munições por um criminoso condenado”, de acordo com um documento do tribunal federal de Miami.

O texto observa que Carter, de 38 anos, tinha uma arma e munições no dia 23 de Dezembro de 2019 em Miami, apesar de ter registo criminal por um delito anterior.

De acordo com o jornal local Miami Herald, o rapper identificou como sua uma pistola banhada a ouro, que foi encontrada na sua bagagem durante uma busca a um jato particular pouco antes do Natal. Lil Wayne disse que se tratava de um presente que lhe foi dado no Dia dos Pai.

Também foram encontradas balas e alegadamente cocaína, ecstasy, heroína, analgésicos e quase 26 mil dólares em dinheiro,  mas o rapper foi acusado apenas pelo porte de arma de fogo.

Em 2009, Lil Wayne foi condenado em Nova York a um ano de prisão por porte ilegal de armas.

De acordo com o Herald, o cantor premiado cinco vezes pelo Grammies pode ser condenado até 10 anos de prisão se for considerado culpado. O rapper deve apresentar-se no tribunal de Miami a 11 de dezembro.

Lil Wayne fez manchetes recentemente pela sua simpatia pelo presidente Donald Trump, com quem se encontrou em Outubro.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.