Suiça. Von der Leyen aplaude resultados do referendo

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, considerou no domingo que a rejeição, por parte do eleitorado suíço, de uma proposta para restringir a imigração de cidadãos da União Europeia deve ser vista como um “sinal positivo”.

 “O voto dos suíços valida um dos pilares centrais da nossa relação: a liberdade mútua de circular, viver e trabalhar na Suíça e na União Europeia. Saúdo este resultado. Vejo-o como um sinal positivo para continuar a consolidar e aprofundar nosso relacionamento ”, afirmou, em comunicado,  a responsável máxima pelo Executivo europeu.

Os suíços votaram no domingo em referendo contra a imposição de restrições à imigração para cidadãos dos 27 países membros da União Europeia.

Os eleitores rejeitaram por 61,7 por cento a iniciativa popular lançada pela direita populista do SVP, o maior partido do país. A formação política denuncia a “imigração descontrolada e desproporcional” e considera que os empregos disponíveis para os cidadãos do país estão ameaçados pelo Acordo de Livre Circulação de pessoas, assinado em 1999 com a União Europeia.

A taxa de participação no referendo rondou os 59 por cento de votantes.

A proposta rejeitada, intitulada “Iniciativa para uma Imigração Moderada”, queria que o Governo suíço suspendesse um acordo bilateral existente com a UE sobre a livre circulação de pessoas e que assumisse o controlo total da política de imigração do país. O acordo, assinado em 2002, abrange outros sete memorandas, relacionados com investimento, trocas comerciais e intercâmbio agrícola, entre outros aspectos.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.