Cianobactéria matou centenas de elefantes no Botswana

Centenas de elefantes encontrados misteriosamente mortos no Botswana, na região do delta do rio Okavango , foram vítimas de uma cianobactéria produtora de neurotoxinas, revelou o governo esta segunda-feira.

“As mortes ocorreram por envenenamento devido a uma cianobactéria que se desenvolveu em determinados pontos de água”, disse à imprensa Mmadi Reuben, veterinária do Ministério da Vida Selvagem e Parques Nacionais.

Localizado entre a Zâmbia, a Namíbia e a África do Sul, sem acesso à costa, o Botswana abriga cerca de 130.000 elefantes em liberdade, ou seja, um terço da população africana conhecida dos grandes paquidermes.

Mais de 300 elefantes foram encontrados mortos desde Março.

A hipótese da caça furtiva foi descartada, já que os animais foram encontrados com as presas intactas. O antraz – ou doença do carbúnculo – também foi descartado.

As mortes de paquidermes pararam subitamente no final de Junho, coincidindo com o esgotamento dos buracos de água em questão, afirmou Reuben.

Os exames de sangue confirmaram que uma cianobactéria, produtora de neurotoxinas, foi a causa da elevada mortalidade.

Os exames foram feitos em laboratórios especializados da África do Sul, Zimbabew e do Canadá. A investigação sobre a cianobactéria continua, disse o governo do país africano.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.