Mar do Sul da China. Washington sanciona 24 empresas estatais chinesas

O governo dos Estados Unidos da América anunciou na quinta-feira sanções a 24 empresas estatais chinesas por terem supostamente ajudado os militares do país asiático a construir ilhas no disputado Mar do Sul da China.

O secretário de Estado, Mike Pompeo, explicou em comunicado que essas empresas – entre as quais pontificam várias filiais da China Communications Construction Company –  foram incluídas na chamada “lista negra de entidades” do Departamento de Comércio americano.

As autoridades de Pequim responderam esta quinta-feira à decisão, acusando Washington de violar a lei internacional ao impor sanções a autoridades e empresas envolvidas na construção das ilhas artificiais no Mar do Sul da China. As autoridades chinesas reivindicam soberania sobre uma vasta área desta região do Sudeste Asiático.

Com a decisão agora anunciada, Washington reitera a rejeição as reivindicações territoriais chinesas no Mar do Sul da China. A par com Hong Kong e com Xinjiang, a região é um de vários pontos de tensão nas relações entre as duas maiores economias do mundo.

Em Julho passado, o Governo de Donald Trump elevou a disputa para um novo patamar ao declarar ilegítimas quase todas as reivindicações marítimas da China. A declaração favorece as Filipinas, Vietname, Taiwan e Brunei causou celeuma em Pequim, que acusou esta quinta-feira Washington de interferir nos assuntos internos do país:  “As acções dos EUA interferem grosseiramente nos assuntos internos da China, violam o direito internacional e as normas internacionais relevantes”, disse o porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Zhao Lijian.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.