Hong Kong. Executivo decide não sancionar Hong Kong Airlines

O Governo da vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong decidiu no sábado não sancionar a Hong Kong Airlines (HKA), permitindo que continue a voar. A companhia aérea consegui juntar fundos antes do fim do prazo de cinco dias fixado pelas autoridades.

A Autoridade de Licenciamento de Transporte Aéreo deu à empresa um prazo de cinco dias, que terminava no fim-de-semana, para melhorar a sua situação financeira, sob a ameaça de retirada da licença para operar, caso não conseguisse.

Segundo a agência de notícias espanhola EFE, a empresa apresentou um plano económico para melhorar a situação financeira, a qual não permitiu que pagasse os salários de Novembro a alguns dos funcionários.

Nas últimas semanas a empresa também fez vários cortes: no início de Novembro indicou que estava a reduzir a sua capacidade operacional em seis por cento, enquanto aumentavam os problemas financeiros.

A companhia aérea tinha também suspendido os voos para Los Angeles, nos Estados Unidos da América, e ajustou a oferta para outros nove destinos, como Osaka, Okinawa, Tóquio e Banguecoque.

Além disso, em 29 de Novembro, abandonou, por completo, o mercado norte-americano, cancelou a ligação para Vancouver, no Canadá, entre outros destinos, para se centrar “nas rotas prioritárias”.

Um dia depois, a Hong Kong Airlines anunciou que o entretenimento a bordo da sua frota de aviões estaria “fora de serviço” a partir de 1 de Dezembro, “até novo aviso”.

Com mais de 3.500 postos de trabalho em jogo e centenas de milhares de reservas de voos em risco antes do Natal, os funcionários e os clientes da companhia aérea conseguiram respirar de alívio com o anúncio do perdão hoje anunciado pelo Governo de Hong Kong.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.