Tibete. Deslizamento de terras obrigou à evacuação de seis mil pessoas

A queda de um penhasco na região tibetana de Yarlung Tsangpo bloqueou a nascente do rio Brahmaputra, formando uma albufeira com mais de quarenta metros de profundidade. O deslizamento ocorreu nas imediações de uma aldeia e obrigou à evacuação de mais de seis mil pessoas.

Cerca de 6.000 pessoas foram retiradas de suas casas, depois de um deslizamento de terra no Tibete ter bloqueado o fluxo de um dos principais rios da região, revelaram esta quinta-feira os serviços de emergência da China.

Um lago formou-se em Yarlung Tsangpo, a nascente do rio Brahmaputra, após o desmoronamento de um penhasco no vale através do qual o rio corre, informou a agência local de resposta a emergências, num relatório divulgado pelos media estatais.

Não foram registadas vítimas até agora e o serviço de emergências disse que a República Popular da China tem mantido a Índia actualizada sobre o bloqueio, que poderia afectar os níveis de água nas regiões mais baixas.

O deslizamento de terra ocorreu perto de uma aldeia no condado de Menling e a água no lago subiu para uma altura de 40 metros, informaram os serviços.

Com os seus picos e glaciares imponentes, o Tibete é a fonte de inúmeros rios asiáticos, aumentando a influência estratégica da República Popular da China sobre muitos dos seuz vizinhos.

O rápido aumento das temperaturas fez com que estes glaciares derretessem a um ritmo crescente, lançando uma sombra sobre os recursos hídricos futuros para a China e outras nações asiáticas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.