Arte. A grande onda da segurança social

É um dos exemplos mais conhecidos da arte da gravura nipónica e um exemplar repousa algures nos cofres do Banco Nacional Ultramarino. “A Grande Onde da Kanagawa”, de Katsushika Hokusai, é uma das 84 gravuras que constituem o acervo artístico do Fundo de Pensões. A colecção está avaliada em 13,68 milhões de patacas.

O Fundo de Pensões de Macau tem uma colecção de arte japonesa, adquirida no final dos anos 80 do século passado pela administração portuguesa, avaliada em 13,68 milhões de patacas, qualquer coisa como 1,4 milhões de euros.

De acordo com a Rádio Macau, as 84 gravuras remontam ao século XVIII e XIX e estão guardadas nos cofres do Banco Nacional Ultramarino.

A obra de arte do artista japonês Katsushika Hokusai “Grande Onda de Kanagawa”, com um conjunto de 46 gravuras, é a peça de arte de maior relevo adquirida pelo Fundo de Pensões, na época da administração portuguesa.

De acordo com um relatório, datado de 2017, da Comissão de Acompanhamento para os Assuntos de Finanças Públicas da Assembleia Legislativa, citado pela Rádio Macau, o Fundo de Pensões de Macau possui ainda um imóvel na Avenida 5 de Outubro, sede da Delegação Económica e Comercial de Macau em Lisboa, que foi avaliado em 9,6 milhões de patacas, qualquer coisa como um milhão de euros.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.