Ainda é cedo para determinar origem do coronavírus, sustenta a OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) defendeu esta sexta-feira que ainda é muito cedo para tirar conclusões sobre se a Covid-19 teve origem na China, país para o qual enviou uma missão de investigação.

“Todas as hipóteses estão sobre a mesa. É claramente muito cedo para se chegar a uma conclusão sobre onde o vírus emergiu, seja ela na China ou fora da China”, explicou Michael Ryan, responsável pelas emergências de saúde da OMS durante uma conferência de imprensa em Genebra.

“Existem diferentes observações científicas em diferentes partes do mundo”, acrescentou. “É um grande quebra-cabeças e não se pode ter uma imagem ampla olhando apenas para uma das 10.000 peças de um quebra-cabeça”.

Uma equipa de especialistas da Organização Mundial de Saúde chegou a Wuhan a 14 de Janeiro para investigar as origens do novo coronavírus, cujos primeiros casos foram detectados no final de 2019 na capital da província de Hebei.

Após a chegada, os membros da missão foram transferidos para um hotel para uma quarentena de duas semanas. Desde então, trabalham remotamente e, quando a quarentena terminar, poderão ir para o terreno e reunir-se com os seus contactos chineses.

A República Popular da China afirmou várias vezes que o coronavírus surgiu fora das suas fronteiras. Até agora, a Covid-19 matou mais de dois milhões de pessoas em todo o mundo, infectou dezenas de milhões e causou estragos na economia global: “A nossa equipa está no terreno, o trabalho com os nossos colegas chineses está a avançar bem. Analisamos os dados”, disse Ryan.

“É muito cedo para tirar quaisquer conclusões, mas sentimos que estamos a fazer alguns progressos e esperamos continuar assim pelo bem da saúde pública e do futuro”.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.