Um nobre e o seu escravo. Dois novos corpos encontrados em Pompeia

Os restos mortais de duas vítimas da erupção do Vesúvio, no ano 79 d. C. foram descobertos e  os seus corpos puderam ser reconstituídos na posição em que estavam no momento da sua morte, anunciaram no sábado os responsáveis pela gestão do sítio arqueológico de Pompeia, num comunicado.

Os dois esqueletos foram encontrados durante escavações a cerca de 700 metros a noroeste de Pompeia, numa villa de grandes dimensões situada na periferia da famosa cidade romana.

Os corpos – possivelmente de um patrício e de um escravo –  estavam num corredor com 2,20 metros de largura que dava acesso ao piso superior da villa, onde os arqueólogos detectaram cavidades nas camadas da cinza endurecida, expelida há quase dois mil anos pelo Vesúvio. Ao despejar gesso –  técnica inventada por Giuseppe Fiorelli em 1867- conseguiram reconstituir os corpos na posição original em que estavam quando faleceram.

A erupção terá surpreendido as duas vítimas quando tentavam fugir.

Pompeia, soterrada pela erupção do Vesúvio no ano 79 d. C., é o segundo local mais visitado de Itália, atrás do Coliseu de Roma. O sítio arqueológico recebeu cerca de quatro milhões de visitantes em 2019. Apenas um terço da cidade, que se estende actualmente por 44 hectares nos arredores de Nápoles, foi escavado pelos arqueólogos.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.