Covid-19. Dinamarca dá mutação detectada em visons como erradicada

As autoridades sanitárias dinamarquesas deram esta quinta-feira como “erradicada” a mutação de coronavírus encontrada em visons que poderia ameaçar a eficácia de futuras vacinas. Copenhaga levantou ainda as últimas restrições regionais decretadas há duas semanas na zona mais afectada, no norte do país.

“A sequência de testes positivos mostra que não foram encontrados mais casos de Cluster 5 desde 15 de Setembro, pelo que o Instituto Serológico considera que esta variante foi muito provavelmente extinta”, disse a Direcção Geral da Saúde dinamarquesa em comunicado.

As autoridades dinamarquesas já tinham levantado no último dia 13 algumas das restrições que foram decretadas em sete municípios do norte da Jutlândia, que deviam em princípio vigorar até 3 de Dezembro.

Entre esta quinta-feira e segunda-feira da próxima semana vão reabrir todas as instituições culturais e desportivas, restaurantes, bares, escolas e colégios, os transportes públicos serão retomados e a recomendação aos habitantes destas cidades de não viajarem para outras partes do país deixará de se aplicar.

O Governo dinamarquês anunciou as medidas no último dia 4 e ordenou o sacrifício dos 15 milhões de visons nas herdades da Dinamarca, o principal produtor mundial, depois de terem sido detectadas cinco mutações do vírus que enfraquecem a capacidade de criar anticorpos, entre elas a chamada “Cluster 5”.

A medida causou uma crise política no país nórdico quando se revelou que o Governo não tinha cobertura legal para ordenar o abate obrigatório de todos os animais, apenas onde a infecção tinha sido detetada ou nas zonas próximas.

Embora o Executivo social-democrata tenha fechado um acordo com vários partidos de centro-esquerda no início da semana para promover uma reforma legal, a pressão da oposição e dos aliados forçou ontem a demissão do Ministro da Agricultura e Alimentação, Mogens Jensen.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.