Índia. Rapariga morre depois de ser violada por quatro homens

A morte de uma jovem pertencente à csta dalit depois de ter sido violada por quatro homens de uma casta superior, de acordo com a sua família, provocou indignação e comoção na Índia.

As quase 200 milhões de pessoas da comunidade dalit, conhecidas também como “intocáveis”, ocupam os níveis mais reduzidos da escala social no rígido sistema de castas indiano e são discriminadas e agredidas com frequência.

A vítima, de 19 anos, foi atacada a 14 de Setembro por quatro homens no estado de Uttar Pradesh, no norte do país, de acordo com a denúncia apresentada pela família da rapariga à polícia. Os quatro suspeitos foram detidos.

A jovem foi encontrada a sangrar e paralisada pelos ferimentos sofridos no pescoço e na coluna vertebral. A rapariga foi transportada para um hospital local e depois para Nova Deli, devido ao agravamento do seu estado de saúde: “Morreu na manhã de terça-feira. Faremos todo o possível para que haja uma investigação e um julgamento rápidos”, afirmou à AFP o comandante da polícia do distrito de Hathras, em Utta Pradesh, Vikrant Vir.

O caso provocou uma onda de revolta nas redes sociais. O crime aconteceu após a execução, a 20 de Março, de quatro homens pela violação em grupo de uma jovem estudante num autocarro de Nova Délhi em Dezembro de 2012. O crime chocou o país e o mundo.

“Que dia triste! Durante mais quanto tempo vai isto ser permitido?”, questionou o realizador e produtor de cinema Farhan Ajtar. Para Kavita Krishnan, líder feminista indiana, a agressão reflecte “a violência estrutural” sofrida pelas mulheres da casta dalit.

A violência sexual contra as mulheres de qualquer casta e nível social é preocupante neste país de 1,3 mil milhões de habitantes. Em 2018 foram denunciados 34.000 violações, um número que para os analistas representa apenas a ponta do iceberg, pois na Índia a maioria das vítimas tem medo de denunciar as agressões.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.