Inundações na Índia e no Nepal deixam quatro milhões de pessoas desalojadas

Quase quatro milhões de pessoas no Estado de Assam, no nordeste da Índia, e no vizinho Nepal ficaram desalojadas devido às fortes inundações e ao mau tempo que se abate sobre a região. Os aguaceiros deixaram dezenas de desaparecidos e mataram pelo menos 189 pessoas, de acordo com as autoridades indianas.

O rio Brahmaputra, que atravessa o Tibete, a Índia e o Bangladesh, transbordou, danificou campos de cultivo e provocou deslizamentos de terra, afectando milhões de pessoas, disseram as autoridades indianas.

Mais de 2,75 milhões de pessoas em Assam foram desalojadas por três vagas de inundações desde o final de Maio. No total, o mau tempo já matou 81 pessoas, dizem as autoridades de Assam: “A situação no que toca às enchentes permanece crítica, com a maioria dos rios fluindo ameaçadoramente acima da faixa de perigo”, disse à agência Reuters o ministro dos recursos hídricos de Assam, Keshab Mahanta.

Assam está a enfrentar o duplo desafio de combater inundações e a pandemia de coronavírus. Dos 33 distritos do Estado, 25 continuam a ser afectados, mais de quine dias depois de se terem consumado as primeiras inundações.

Cerca de 1,1 milhão de pessoas foram infectadas e 26.816 morreram de Covid-19 na Índia, mostraram dados do Governo no domingo.

No Nepal vizinho, o governo pediu aos moradores das planícies do sul do país que se mantenham alerta, já que as fortes chuvas de monção devem atingir a jovem república do Himalaias, onde mais de 100 pessoas morreram em inundações e deslizamentos de terra desde Junho, disseram as autoridades.

Cerca de 110 pessoas morreram e outras 100 ficaram feridas em deslizamentos de terra e inundações que varreram casas, destruíram estradas e pontes e obrigaram à evacuação de centenas de pessoas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.