Coronavírus. Ibuprofeno volta a ser opção em Inglaterra

Médicos britânicos estão a testar uma variante do anti-inflamatório ibuprofeno com o propósito de perceber se o fármaco pode impedir paragens respiratórias em pacientes com sintomas graves de Covid-19.

O teste envolve uma fórmula particular de ibuprofeno, que os investigadores consideram ter-se revelado mais eficiente do que o ibuprofeno convencional para o tratamento da insuficiência respiratória aguda, uma complicação decorrente da Covid-19.

A formulação já tem licença de uso para outras doenças no Reino Unido: “Se tiver sucesso, o valor deste teste para a saúde pública global será imenso, dado o baixo custo e a disponibilidade deste fármaco”, disse Matthew Hotpot, director do Centro de Investigação Biomédica NIHR Maudsley.

O teste, conhecido como “Liberate”, será conduzido sob a forma de um estudo aleatório, e nos próximos meses um total de 230 pacientes devem ser recrutados.

O fármaco está a ser administrado pela Guy’s & St Thomas’ NHS Foundation Trust de Londres, o King’s College de Londres e a organização farmacêutica SEEK.

Em Março, o ministro da Saúde francês defendeu que as pessoas não deveriam usar anti-inflamatórios como o ibuprofeno se apresentassem sintomas da Covid-19, a doença respiratória causada pelo novo coronavírus.

Mas as agências de regulação de fármacos dos Estados Unidos, do Reino Unido e da União Europeia, além da Reckitt Benckiser, a fabricante do Nurofen, disseram que não havia indícios de que o ibuprofeno agrave o estado de saúde de pacientes com Covid-19.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.