Galeria Nacional da Austrália fecha as portas para proteger obras de Matisse e de Picasso

A qualidade do ar na capital da Austrália foi a pior de todas as principais cidades do mundo na segunda-feira. O fumo dos incêndios florestais que lavram no país levou comerciantes e empresas a pedir aos funcionários que ficassem em casa. A Galeria Nacional da Austrália fechou as portas para proteger as obras de arte.

Embora não exista nenhum perigo iminente para a cidade, Camberra tem acordado desde há uma semana  envolta numa densa neblina que torna o ar quase irrespirável.

A Galeria Nacional da Austrália não abriu as portas na segunda-feira em parte para proteger as obras exibidas na sua colecção, onde constam exemplares pintados por Matisse e Picasso, incluindo alguns emprestadas pelo Museu Picasso, em Paris.

“Fechar as portas permite-nos mitigar qualquer risco para o público, para os funcionários e para as obras de arte em exibição”, afirmou a galeria.

O acervo inclui retratos de Picasso, da sua esposa, Olga, e da sua amante, Marie-Therese, ambas emprestadas pelo museu parisiense.

Os incêndios que lavram na Austrália devastaram mais de 8 milhões de hectares de floresta e mataram pelo menos 24 pessoas e um número incontável de animais. O fumo cobriu aldeias e cidades e colocou na ordem do dia a preocupação com a saúde pública.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.