EUA/Irão. Tóquio pede contenção e defende reforço da via diplomática

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, pediu esta segunda-feira contenção entre os Estados Unidos da América e o Irão para evitar uma escalada da tensão e defendeu o reforço das vias diplomáticas.

“Quero pedir às partes implicadas que se esforcem para evitar uma escalada destas tensões”, afirmou Shinzo Abe, na primeira conferência de imprensa do ano, durante uma visita à prefeitura de Mie, a sudoeste de Tóquio.

Shinzo Abe reagia assim à crescente tensão entre os Estados Unidos da América e o Irão desde o fim do ano passado e que se agravaram com o assassínio pelos Estados Unidos do general iraniano Qassem Soleimani, na passada sexta-feira, no Iraque.

O chefe do Governo japonês manifestou “profunda preocupação” com a actual situação e lembrou que o Japão importa a quase totalidade do petróleo que consome do Irão e de outros países do Médio Oriente.

O general Qassem Soleimani, comandante da força de elite iraniana Al-Quds, morreu na sexta-feira num ataque aéreo contra o carro em que seguia, junto ao aeroporto internacional de Bagdade, ordenado pelo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

O ataque ocorreu três dias depois de um assalto inédito à embaixada norte-americana que durou dois dias e apenas terminou quando Trump anunciou o envio de mais 750 soldados para o Médio Oriente.

O Irão prometeu vingança e anunciou no domingo que deixará de respeitar os limites impostos pelo tratado nuclear de 2015: “Vamos desenvolver esforços diplomáticos para aliviar as tensões e para estabilizar a situação”, sublinhou Abe.

O Japão e o Irão mantêm uma relação estreita, reiterada pelos dois Governos nos últimos meses.

A fuga do ex-presidente da Nissan Carlos Ghosn, sob detenção domiciliária no Japão, para o Líbano não foi mencionadas nos comentários iniciais de Shinzo Abe, nem foi tema das perguntas dos jornalistas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.