China. Ex-responsável pelo ciberespaço admitiu subornos

Lu Wei reconheceu esta sexta-feira perante o Tribunal Popular de Ningbo que recebeu o equivalente a quatro milhões de dólares em subornos. O antigo responsável máximo pela Administração para o Ciberespaço do Continente já teria recebido subornos quando ocupou cargos de direcção na Agência Xinhua.

O antigo responsável máximo da Administração para o Ciberespaço da República Popular da China, Lu Wei, admitiu esta sexta-feira perante o tribunal que recebeu quatro milhões de euros de subornos, noticiou o jornal oficial Global Times.

O ex-chefe do organismo que também era responsável pelos mecanismos de censura da Internet no país prestou declarações no Tribunal Popular de Ningbo, província de Zhejiang, onde admitiu ter recebido subornos. Esta foi a primeira vez que Lu Wei foi visto em público desde Setembro de 2017 e aguarda agora a sentença do Tribunal Popular.

Os alegados actos de corrupção foram cometidos desde a altura em que Lu Wei ocupou cargos de direcção na Agência Nova China (Xinhua), na autarquia de Pequim e no Departamento de Propaganda do Partido Comunista, antes dos quatro anos em que foi responsável pela Administração do Ciberespaço da China.

Como chefe do Departamento relacionado com a internet na República Popular da China, Lu Wei desempenhou um papel crucial na política de cibersegurança do país que mais censura impõe aos 750 milhões de utilizadores da rede.

Entre outros, os sites Google ou as redes sociais Facebook, Twitter, Youtube ou Instagram estão bloqueados em território chinês há vários anos, além dos sites de vários meios de comunicação internacionais.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.