Sulawesi. Autoridades indonésias falam em mais de cinco mil desaparecidos

 

O número de vítimas do sismo seguido de tsunami que no final da semana passada abalaram a ilha indonésia de Sulawesi não param de aumentar. Até ao momento estão contabilizados 1763 mortos, mas o balanço pode ser bem mais severo: as autoridades indonésias falam em mais de cinco mil desaparecidos.

O número de vítimas mortais da sequência de desastres naturais que afectaram a ilha de Sulawesi, na Indonésia, aumentou para 1.763, anunciou este domingo o Agência Nacional de Gestão de Desastres indonésio. De acordo com porta-voz daquela agência, Sutopo Purwo Nugroho, mais de 5 mil pessoas continuam desaparecidas.

As equipas de resgate indonésias começaram a chegar, no sábado, às zonas mais remotas da ilha de Sulawesi, às cidades de Donggala e outras áreas de difícil acesso, como o município de Sigi, são alguns dos pontos em que a assistência prestada pelas autoridades e as Organizações Não Governamentais locais começou a chegar, disse a porta-voz da Cruz Vermelha, Iris Van Deinse.

O terramoto de magnitude 7.5 e o tsunami que se registou posteriormente atingiram a costa da ilha de Sulawesi, no norte do arquipélago indonésio, há nove dias.

A Indonésia assenta sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma zona de grande actividade sísmica e vulcânica onde, em cada ano, se registam cerca de 7.000 terramotos, a maioria moderados.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.