Papa comove-se ao anunciar a participação de bispos chineses no Sínodo

O Sumo Pontífice deu as boas vindas a Yang Xaoting e a Giuseppe Guo Jincai, num momento em que não escondeu a emoção. A presença dos dois epíscopos chineses no Sínodo que decorre até 29 de Outubro é um sinal de aproximação nas relações entre a Santa Sé e Pequim.

O papa Francisco emocionou-se esta quarta-feira quando anunciou a presença de dois bispos chineses no Sínodo, após o recente acordo assinado com Pequim, durante a missa de abertura de assembleia, ontem realizada na Praça de S. Pedro.

“Hoje, pela primeira vez, dois irmãos bispos da China também estão aqui connosco”, disse Francisco. Visivelmente emocionado, o Sumo Pontífice interrompeu mesmo a sua homilia por alguns segundos.

A presença dos dois bispos é um sinal de aproximação nas relações entre a República Popular da China e o Vaticano depois de um princípio de acordo sobre as modalidades de nomeação dos bispos chineses.

Por mais de 60 anos, Pequim não consentiu que o Vaticano nomeasse os seus bispos no país, resultando na existência de duas Igrejas católicas: a chamada Igreja Patriótica, reconhecida pelas autoridades e a Igreja Católica que permaneceu fiel ao Vaticano e que funciona na clandestinidade na China.

Depois do acordo, e legitimação pelo papa Francisco, de sete bispos ordenados por Pequim, Yang Xaoting e Giuseppe Guo Jincai chegaram a Roma para participar do Sínodo, que decorre até 29 de Outubro.

Yang Xaoting foi nomeado bispo pelo Papa Bento XVI, enquanto Guo Jincai pertencia à Igreja Patriótica e é um dos que foram legitimados por Francisco depois do acordo.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.