Índia. Vírus transmitido por morcegos já matou dez

O Nipah, vírus transportado por morcegos que pode causar encefalite e coma, já vitimou dez pessoas no estado indiano de Kerala. As autoridades indianas colocaram outras cem pessoas em quarentena com o propósito de travar a propagação da doença.

O vírus Nipah causo a morte a pelo menos uma dezena de pessoas e deixou perto de uma centena de outras em quarentena, de acordo com um novo balanço das autoridades do sul da Índia.

“Enviámos 18 amostras [retiradas de pacientes] para testes. Dez dos que vieram positivos morreram e os dois últimos estão hospitalizados”, disse à agência France-Presse um responsável do distrito de Kozhikode, em Kerala, no extremo sul da Índia. Todas estas mortes ocorreram este mês, mas não nos últimos dias.

Comum no sul e sudeste da Ásia, o vírus Nipah, transportado pelo morcego, pode causar encefalite e coma e é fatal em 70 por cento dos casos. É contraído através da ingestão de alimentos infectados pelos morcegos, nomeadamente frutas, ou por outros animais igualmente infectados. Também foram relatados no passado casos de transmissão entre pessoas, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).

As autoridades indianas proíbem os familiares de tocarem nos corpos dos falecidos e procedem à sua incineração o mais rapidamente possível. Em estado de alerta, os responsáveis pelas estratégias de saúde pública do país instalaram hospitais de campanha e um centro de crise para lidar com a situação, tendo pedido ao público para não entrar em pânico e ser cauteloso.

Este vírus, para o qual não existe ainda vacina, foi identificado pela primeira vez na Malásia, em 1998, na região que lhe deu o nome. Esta é a primeira vez que o vírus surge em Kerala e a terceira na Índia. É possível encontrar este vírus nas zonas rurais do Bangladesh, onde causou mais de 100 mortos quando foi confirmado pela primeira vez no país, em 2001, ou no estado indiano adjacente de Bengala Ocidental.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.