Fórum Luso-Asiático debate taoísmo, religião e humor

O Yin e o Yang. Representação no Templo de A-Má, em Macau.

A filosofia taoísta e o humor dão o mote à próxima palestra do ciclo “Do Sagrado ao Profano”, agendada para 13 de Abril. Hans-Georg Moeller, coordenador do Programa de Filosofia e Estudos Religiosos da Universidade de Macau, é o orador convidado pelo Fórum Luso-Asiático.

A Livraria Portuguesa acolhe no próximo dia 13 de Abril mais uma palestra do ciclo “Do Sagrado ao Profano – Diálogos no Delta do Rio”, um certame da iniciativa do Fórum Luso-Asiático.

Depois de ter debatido o contributo das três grandes religiões monoteístas – o islamismo, o catolicismo e o judaísmo – e de ter abordado ainda a influência do anglicanismo e da maçonaria inglesa nas sociedades contemporâneas, o Fórum Luso-Asiático propõe uma primeira incursão nas filosofias e na espiritualidade orientais. Hans-Georg Moeller, coordenador do Programa de Filosofia e Estudos Religiosos da Universidade de Macau, é o orador convidado de mais uma sessão do ciclo. O académico vai discorrer sobre taoísmo, humor e crença, numa palestra que denominou de “A religião, a filosofia taoísta e o humor”.

Faz sentido abordar as religiões orientais até pela premência que elas têm no pensamento chinês clássico”, explica Arnaldo Gonçalves, presidente do Fórum Luso-Asiático em declarações ao “Expediente Sínico”. “Não sei se o professor Hans-Georg Moeller vai ou não abordar esta questão, mas é muito curiosa a oposição do taoísmo ao confucionismo. Este intervencionista e regulador. Aquele liberto e individualista, favorecendo um governo não-intervencionista”, complementa o dirigente.

O confucionismo deve, de resto, dar o mote a uma das próximas sessões do ciclo “Do Sagrado ao Profano”, revelou Arnaldo Gonçalves. A palestra ainda não tem data marcada.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.