Xyza Bacani expõe em São Francisco

Xyza Cruz Bacani, a antiga trabalhadora doméstica filipina que se notabilizou a fotografar a vida e o quotidiano das trabalhadoras migrantes que têm a vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong como casa, viu alguns dos seus trabalhos mais emblemáticos serem expostos em São Francisco.

A fotógrafa filipina, de 31 anos, está desde o início da semana na Califórnia para promover a sua primeira grande exposição na costa oeste dos Estados Unidos da América. A mostra, explica o jornal Philippine Daily Inquirer, versa sobre o quotidiano das trabalhadoras estrangeiras radicadas na antiga colónia britânica.

A fotógrafa filipina, de 31 anos, deve regressar aos Estados Unidos em Dezembro para promover o seu novo livro.

Enquanto trabalhava como doméstica em Hong Kong, Bacani passava as folgas a fotografar as ruas de Hong Kong e os momentos, tanto de trabalho, como de lazer das trabalhadoras estrangeiras que residem em Hong Kong.

Em 2015, a jovem fotógrafa deixou de trabalhar como doméstica depois de ter ganho uma bolsa para estudar fotografia na Universidade de Nova Iorque. Foi agraciada ainda com uma distinção no campo dos direitos humanos pela Fundação Magnum, uma organização não-lucrativa que actua no campo da fotografia.

Xyza Cruz Bacani foi considerada pela BBC uma das “Cem Mulheres Mais Influentes do Mundo pela BBC em 2015”, uma das 30 fotógrafas abaixo dos 30 a ter em conta e é desde então também uma embaixadora da empresa Fujifilm.

Bacani defende que, na qualidade de mulher, consegue aceder a histórias nas quais os fotógrafos do sexo masculino dificilmente conseguiriam trabalhar. A jovem fotógrafa vive em Hong Kong, onde exerce a profissão a título freelance e deve regressar aos Estados Unidos da América em Setembro para promover o seu mais recente livro de fotografia.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.