Aberto período de candidaturas ao Sound and Image Challenge

A edição de 2018 do festival conta com algumas novidades, como a atribuição de novas distinções, sobretudo de natureza técnica. Os trabalhos podem ser entregues até 16 de Junho, no caso da competição de curtas-metragens e até 20 de Agosto, na competição relativa aos vídeoclips.

As entidades responsáveis pela organização do festival Sound & Image Challenge anunciaram esta sexta-feira a abertura do período de apresentação de trabalhos para concurso. O objetivo é, como nas edições anteriores, motivar os produtores locais e internacionais de curtas-metragens e vídeos de música a competir em Macau, sublinhou a organização, lembrando que os trabalhos podem ser entregues até 20 de Agosto.

O Sound & Image Challenge International Festival abarca duas competições distintas: a de curtas-metragens [‘Shorts’] – nas categorias de ‘Ficção’, ‘Documentário’ e ‘Animação’ – e a de vídeoclips musicais, denominada de ‘Volume’.

O Sound and Image Challenge abarca duas categorias: uma de curtas-metragens e a outra de vídeoclips.

Este ano, e com o objectivo de limitar o número de produções submetidas a concurso, a organização só vai aceitar um filme por realizador, à exceção das produções locais, de acordo com o regulamento apresentado esta tarde, em conferência de imprensa: “A organização decidiu só aceitar um filme por realizador porque nos últimos anos recebeu milhares de trabalhos, o que dificultou a escolha dos finalistas”, disse o presidente do Instituto de Estudos Europeus de Macau (IEEM), José Luís Sales Marques, instituição fundadora e organizadora do festival anual de curtas-metragens, juntamente com o Centro de Indústrias Criativas – Creative Macau.

Os trabalhos finalistas vão ser apresentados de 4 a 9 de Dezembro no teatro Dom Pedro V, em Macau, sendo conhecidos então os vencedores nas categorias de melhor filme, melhor ficção, melhor documentário, melhor animação, melhor entrada local, identidade cultural de Macau, melhor filme da audiência e melhor vídeo musical.

A estes prémios, a organização decidiu acrescentar este ano novas distinções: “Estas novas categorias são mais técnicas e por enquanto não têm um prémio monetário”, explicou Sales Marques, ao apresentar os prémios de melhor realizador, melhor cinematografia, melhor edição, melhor música, melhor banda sonora, melhores efeitos visuais para a competição ‘Shorts’, e de melhor canção e melhores efeitos visuais para a competição ‘Volume’.

Para a competição de ‘curtas’, o prazo para receber os trabalhos termina a 16 de Junho, sendo o prazo alargado até 20 de Agosto para os vídeoclipes. Na edição de 2017, o Sound & Image apresentou uma colaboração com o festival internacional de Curtas de Vila do Conde.

A coordenadora do Creative Macau, Lúcia Lemos, afirmou estar ainda a ser analisado o teor da próxima colaboração, devendo ser anunciado em Julho.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.