Seul e Pyongyang vão sentar-se à mesa das negociações

Altos quadros das duas Coreias vão reunir-se no início de Abril em Panmunjom, na zona desmilitarizada que divide ambos os países.

Líderes das duas Coreias vão reunir-se no início de Abril na zona desmilitarizada que separa ambos os países. A cimeira é a terceira a materializar-se depois do fim do conflito fratricida que opôs as duas nações no início da década de 50.

 

Num raro momento de concórdia, as duas Coreias chegaram esta terça-feira a acordo quanto à celebração da primeira cimeira a reunir à mesma mesa altos quadros de ambos os países desde que Kim Jong-un ascedeu ao poder. O encontro deverá realizar-se em Abril na zona desmilitarizada que divide os dois países. Até lá, Pyongyang compromete-se a renunciar à utilização de equipamentos nucleares, anunciou hoje o Governo de Seul.
O encontro, o terceiro entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul desde o fim do conflito armado que opôs Seul e Pyongyang na década de 50, foi dado a conhecer no fim da deslocação de dois dias efectuada a capital norte-coreana por uma comitiva em representação da Presidência sul-coreana. A delegação foi chefiada por Chung Eui-yong, conselheiro para a segurança do presidente Moon Jae-in. O emissário, que esteve reunido com Kim Jong-un, adiantou ainda que as duas Coreias acordaram ainda abrir uma linha de comunicação de emergência entre os Chefes de Estado dos dois países. A histórica cimeira será de resto precedida por uma conversa telefónica entre Kim Jong-un e Moon Jae-in, precisou Chung. O conselheiro de Moon Jae-in para a segurança disse ainda que a Coreia do Norte não exclui a hipótese de se desnuclearizar, desde que a sua segurança interna não seja comprometida.
O encontro previsto para Abril é o terceiro registado desde 1953, sendo que os outros dois se realizaram em 2000 e em 2007. Chung e a comitiva que o acompanhou a Pyongyang são os mais altos responsáveis do Sul a deslocarem-se à capital norte-coreana em mais de uma década.
O encontro dos emissários sul-coreanos com Kim Jong-un durou mais de quatro horas. Os diplomatas sul-coreanos devem viajar esta quarta-feira para Washington, para facultar informações sobre a visita ao Executivo norte-americano.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.