Espanha endurece restrições para evitar novo confinamento

As autoridades regionais espanholas estão a aplicar restrições sociais e comerciais cada vez mais severas para travar a segunda vaga do novo coronavírus, com quase 9.000 casos novos em 24 horas, e tentar assim evitar um confinamento generalizado da população, que teria graves consequências económicas.

Toda a população espanhola teve que permanecer em casa por vários meses na última Primavera, nos momentos mais duros da crise, quando o Governo espanhol declarou pela primeira vez o estado de emergência, que começou a 14 de Março e durou até 21 de Junho.

No passado 25 de Outubro, o Executivo voltou a decretar estado de emergência, desta vez com recolher obrigatório em todo o país (excepto as ilhas Canárias, devido aos seus bons dados epidémicos), e a maioria das regiões aplicam confinamentos locais e cercas sanitárias para impedir a circulação desde ou até outras comunidades autónomas, excepto por razões laborais, médicas, de estudos ou outras devidamente acreditadas.

O ministério da Saúde notificou esta quarta-feira mais 25.042 contágios (8.924 num dia), até chegar a 1.284.408 desde o início da pandemia. O número de falecidos foi elevado recentemente para os 38.118.

A incidência acumulada (casos por cada 100.000 habitantes) dos últimos 14 dias em Espanha fica em 528,75.

Várias regiões espanholas anunciaram esta quarta novas restrições, similares à de outros territórios, para tentar travar a propagação do coronavírus.

É o caso da Galiza, onde a partir da próxima sexta-feira, e durante um mês, vão encerrar as actividades não essenciais, entre as quais a restauração, assim como a imposição de cercas sanitárias nas principais cidades, que vai afetar 60 por cento da população galega.

Outras, como Astúrias (norte) ou Castela e Leão (centro norte), sugeriram dias atrás medidas mais duras como o confinamento domiciliar. No entanto, o Governo e as regiões acordaram descartá-lo por agora e deram entre duas e três semanas de margem para comprovar a eficácia das restrições aplicadas agora: “De momento não contemplamos um confinamento domiciliar”, disse na quarta-feira o ministro da Saúde espanhol, Salvador Illa, em conferência de imprensa.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.