Tailândia. Primeiro-ministro convoca reunião extraordinária do Parlamento

O primeiro-ministro tailandês, Prayut Chan O Cha, convocou uma sessão extraordinária do parlamento para esta segunda-feira, como resposta a um movimento de protesto que continua a desafiar o Governo, convocando novas manifestações que pedem a queda do Executivo e uma reforma da monarquia.

Milhares de manifestantes, a maioria jovens, saíram à rua na semana passada em Banguecoque, apesar da proibição de reuniões de mais de quatro pessoas: “Solicitamos a realização de uma sessão extraordinária com o objectivo de resolver este conflito”, disse o primeiro-ministro tailandês. “Peço aos manifestantes que protestem pacificamente. O governo já assumiu alguns compromissos”, alertou Prayut Chan O Cha.

Cerca de 20.000 pessoas protestaram na capital tailandesa no domingo, de acordo com a Polícia. A imprensa local e os manifestantes falaram em grandes multidões.

O movimento, que não tem um liderança definida, pede a renúncia do primeiro-ministro, um antigo general que chegou ao poder na sequência de um golpe militar em 2014. Os manifestantes exigem ainda uma revisão da Constituição que, segundo eles, favorece os militares durante as eleições.

O movimento exige ainda a revogação da lei de lesa majestade, que pune com pena de três a 15 anos de prisão qualquer difamação ou insulto à monarquia e à sua família. Também reivindica uma reforma da poderosa e abastia monarquia, um assunto que era até recentemente tabu.

Os manifestantes querem maior transparência nas finanças da coroa e que o soberano Maha Vajiralongkorn não intervenha nos assuntos políticos.

O movimento de protesto parece estar a terreno no país. No domingo, houve pequenos comícios em várias cidades, como Phuket no sul ou Khon Kaen no nordeste.

O primeiro-ministro alertou esta segunda-feira que o governo deve proteger a monarquia: “É dever de todos os tailandeses”, disse aos jornalistas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.