França. Agentes da polícia espancados e baleados em Paris

Dois agentes das forças de segurança francesa que estavam em patrulha foram espancados e baleados por estranhos que roubaram as suas armas na noite de quarta-feira. O incidente ocorreu na região de Paris e foi qualificado como um acto de “violência inacreditável” pelo ministro do Interior, Gerald Darmanin.

Membros da polícia judiciária de Cergy-Pontoise, as duas vítimas com 30 e 45 anos “foram apanhadas de surpresa” por volta das 20h30 GMT , enquanto estavam de vigília numa viatura não identificado, informaram na quinta-feira fontes policiais. Ambos foram hospitalizados em Paris.

Um dos agentes, atingido por quatro balas, está entre a vida e a morte, acrescentaram fontes da corporação. O segundo polícia, ferido de forma mais leve, recebeu dois impactos na coxa e na perna, mas a sua vida não corre perigo.

De acordo com as mesmas fontes, três pessoas são procuradas por este atentado ocorrido numa área comercial, entre uma gráfica e uma empresa de manutenção.

Uma das fontes relatou que  três pessoas chegaram perto do veículo dos agentes, pensando se tratar de ciganos. Uma vez que os agentes se recusaram a dizer que eram policiais, os criminosos retiraram-nos do carro e desferiram o ataque: “Eles pensavam que se tratava de ciganos disfarçados de policiais”, afirmou outra fonte policial.

“Eles foram retirados do carro, espancados e baleados e as suas armas de serviço foram roubadas”, disse Ludovic Collignon, do sindicato policial Alliance.

O agente que se encontra em condição mais grave de saúde sofreu ferimentos no abdómen, joelho e coxas, além de uma fratura no crânio. Inconsciente, foi transportado para o hospital.

“Apoio total para os nossos dois agentes que foram atacados violentamente na noite passada em Val d-Oise durante o desempenho de serviço”, tweetou o ministro Darmanin.

“Este acto – tiros contra as nossas forças de segurança – são de uma violência inacreditável. Tudo está a ser feito para que os autores deste crime sejam encontrados”, acrescentou.

Esta agressão atraiu muitas condenações políticas, com a direita e a extrema direita a criticar a frouxidão do governo.

A líder da extrema direita, Marine Le Pen, atacou o Executivo:  “O que deve ser feito para que o governo leve a sério a situação e declare guerra ao crime?”.

Na emissora Europe 1, o presidente dos Republicanos (direita), Christian Jacob, acusou Emmanuel Macron e o governo de “frouxidão e falta de reacção”.

De acordo com um estudo publicado em Novembro de 2019 pelo Observatório Nacional de Criminalidade e Respostas Criminais (ONDRP), a Polícia Nacional identificou 12.853 policiais feridos em 2018, um aumento de quase 16 por cento em relação a 2017.

Em 11 por cento dos casos (contra 8 por cento em 2017), os ferimentos foram causados com arma (arma de fogo, lâmina, ou veículo).

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.