Rússia. Médicos desmentem tese de envenenamento de Alexei Navalny

O vice-director do Serviço de Urgências do Hospital Nº 1 de Omsk, na Sibéria, Anatoli Kalinichenko, afirmou esta sexta-feira que não há vestígios de veneno nas análises feitas ao líder opositor russo Alexei Navalny, que se encontra internado nos cuidados intensivos desse centro hospitalar.

“Não foram detectados venenos nem vestígios destes nas análises ao sangue ou à urina”, disse Kalinichenko, citado pela agência Interfax.

O vice-director do centro hospitalar acrescentou que “o diagnóstico de ‘intoxicação’ permanece algures no subconsciente”, mas salientou que os médicos acreditam que Navalny não foi envenenado.

Kalinichenko disse que “no decorrer do tratamento foi alcançado um diagnóstico conclusivo”: “Infelizmente, não o posso tornar público, mas já foi comunicado à esposa e ao irmão (de Navalny)”, acrescentou.

O médico ressaltou que o estado do paciente é instável, pelo que não é apropriado equacionar a possibilidade de ser transferido para outra unidade hospitalar.

A família e os colegas de Navalny pediram sem sucesso autorização para o transferir para uma clínica na Alemanha com o recurso a uma aeronave médica, que já se encontra no aeroporto de Omsk: “A proibição do transporte de Navalny é apenas para poupar tempo e esperar pelo momento em que o veneno já não possa ser detectado no seu corpo. Cada hora de atraso representa uma ameaça crítica à sua vida”, escreveu no Twitter a porta-voz do político, Kira Yarmysh.

Na quinta-feira, Navalny, de 44 anos, sentiu-se mal a bordo do avião no qual regressava a Moscovo a partir de Tomsk, na Sibéria, pelo que o avião aterrou em modo de emergência em Omsk, onde foi internado em coma numa unidade de cuidados intensivos nos Serviços de Urgência do Hospital nº 1 da cidade.

“É ilegal manter o Alexei num hospital que não conta com os tratamentos, condições e equipamentos necessários. Eles não nos mostram os relatórios”, escreveu no Twitter Anastasia Vasilieva, uma médica que atende Navalny regularmente e lidera o do sindicato Aliança de Médicos.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.