Ébola já matou 43 pessoas no noroeste do Congo

O noroeste da República Democrática do Congo (RDC) registou 100 casos e 43 mortes por ébola desde 1 de Junho, de acordo com informações divulgadas esta sexta-feira pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

De acordo com a agência, que declarou o surto na região há quase três meses, dos 100 casos, 96 foram confirmados em laboratório e quatro são considerados prováveis.

O foco de contágios já se expandiu à cidade de Mbandaka, capital da província do Equador, com mais de um milhão de habitantes. Actualmente, e ainda de acordo com as informações divulgadas pela OMS, a doença encontra-se em 11 das 17 zonas sanitárias da província.

“Com 100 casos de ébola em menos de 100 dias, o surto na província do Equador está a evoluir de maneira preocupante”, disse esta sexta-feira em comunicado a directora regional da Organização Mundial da Saúde para África, Matshidiso Moeti.

“O vírus está a propagar-se por um território amplo e acidentado, que requer intervenções dispendiosas e, com a COVID-19 a tomar recursos e atenção, é difícil aumentar as operações”, completou a representante da OMS.

De acordo com a agência, a resposta actual ao ébola não conta com fundos suficientes, o que dificulta as acções para rastrear e controlar o vírus que provoca a febre hemorrágica, que possui uma taxa de mortalidade de cerca de 70 por cento.

A 25 de Junho, as autoridades da República Democrática do Congo declararam o fim da décima epidemia do país, que assolou três províncias no nordeste do território, Kivu do Norte, Kivu do Sul e Ituri, desde 1 de Agosto de 2018.

Ao todo, durante o período, registaram-se 3.463 casos e 2.280 mortos por ébola, segundo o balanço mais recente da OMS.

Essa foi a pior epidemia na República Democrática do Congo e a segunda mais grave do planeta, depois daquela que assolou a África Ocidental entre 2014 e 2016, na qual morreram 11.360 pessoas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.