Covid-19. Rio de Janeiro autoriza reabertura de cinemas e eventos com meio milhar de pessoas

Os cinemas, teatros, museus e centros culturais retomaram as suas actividades a desde esta quinta-feira no estado do Rio de Janeiro. As autoridades estaduais também permitiram a celebração de eventos sociais com um máximo de 500 pessoas.

Segundo um decreto do Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, publicado na noite de quarta-feira no Diário Oficial, os cinemas devem funcionar a 40 por cento da sua capacidade e os clientes devem manter uma distância de dois metros de distância uns dos outros, enquanto que os teatros, museus, salas de concertos e centros culturais podem reabrir com um terço da sua ocupação máxima.

Witzel também autorizou a realização de reuniões e eventos sociais em salões de festas com um máximo de 500 pessoas, desde que seja respeitado o limite de um terço da capacidade total dos estabelecimentos e as medidas sanitárias estipuladas pelas autoridades.

Contudo, o gabinete do Governador do Rio de Janeiro recordou que o que está estabelecido no decreto regional tem o carácter de uma “recomendação”, pelo que reforçou que cada município do estado tem “autonomia” para manter as suas próprias determinações e regras.

O documento prevê também o reinício das aulas presenciais na rede de ensino privado até 14 de Setembro e, no caso das escolas e universidades públicas, até 5 de Outubro.

A medida, que causou controvérsia entre professores e cientistas, estabelece que as regiões devem apresentar um “baixo risco” de contágio durante pelo menos duas semanas antes da data prevista para a reabertura das escolas.

Além disso, a realização de eventos de grandes dimensões, tais como os desportivos ou concertos, permanece proibida em todo o estado pelo menos até 4 de Setembro, assim como a permanência dos cidadãos em praias, lagoas, rios e piscinas públicas.

O Rio de Janeiro, que vive há quase dois meses a sua “nova normalidade”, dá assim mais um passo no seu acelerado processo de desconfinamento, apesar de ser o terceiro estado do Brasil com mais infectados pelo novo coronavírus e o segundo com mais óbitos.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a região tinha até esta quarta-feira 203.000 contagiados e quase 15.000 mortos.

O Brasil é o segundo país do mundo mais castigado pelo Sars-CoV-2, atrás dos Estados Unidos, e acumula já mais de 111.000 falecidos e 3,45 milhões de casos confirmados de COVID-19.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.