Coreia do Sul quer que Pyongyang seja punida por jogo à porta fechada

A Associação Sul-coreana de Futebol pediu que a Coreia do Norte seja punida por ter ‘fechado’ o Estádio Kim Il-sung, em Pyongyang, onde as seleções dos dois países disputaram um jogo de qualificação para o Mundial2022. O pedido foi esta sexta-feira formulado, três dias depois do desafio se ter realizado:

O histórico encontro ‘fantasma’ entre a Coreia do Norte e do Sul, treinada pelo português Paulo Bento, disputado 29 anos depois do último encontro entra ambas as selecções disputado em Pyongyang, terminou na terça-feira sem golos e com os dois países igualados na qualificação para o Mundial2022.

A associação da Coreia do Sul diz, em carta enviada à Confederação Asiática de Futebol, que a Coreia do Norte não cumpriu as regras que exigem que os países anfitriões concedam vistos e entradas para adeptos e órgãos de comunicação social da seleção adversária.

O jogo, do grupo H de qualificação para o Mundial2022, tinha a importância histórica de ser disputado quase três décadas depois do último encontro em Pyongyang entre os dois países, tecnicamente em guerra desde 1950, o que originou a criação do ‘paralelo 38’ e a divisão da península.

A aproximação entre as duas coreias aconteceu já em 2018, fruto das relações estabelecidas entre o regime de Kim Jong-un e os Estados Unidos da América, mas nos últimos meses essa aproximação perdeu algum impulso.

A seleção treinada pelo português Paulo Bento apenas viu serem emitidos vistos para o corpo técnico e jogadores, deixando fora de Pyongyang os adeptos e os jornalistas, enquanto a transmissão televisiva para fora da Coreia do Norte também foi ‘vetada’.

A Coreia do Sul receberá a Coreia do Norte em 3 de junho de 2020, 11 anos após o último jogo entre ambas em Seul, a contar para o apuramento então para o Mundial2010.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.