Exausto e faminto, urso polar refugia-se em cidade siberiana (c/vídeo)

Um urso polar faminto e aparentemente adoentado, desviou-se centenas de quilómetros do seu habitat natural, no círculo polar Árctico. O animal – um fêmea – foi parar, exausto, à cidade industrial russa de Norilsk, no norte da Sibéria.

O urso, visivelmente fraco e com sinais de que está adoentado, passou horas prostrado no chão junto a um parque de estacionamento, com as patas sujas de lama, nos subúrbios de Norilsk, onde chegou na terça-feira. A fêmea erguia-se ocasionalmente para tentar farejar alimento.

O animal é o primeira urso polar detectado na cidade em mais de 40 anos, de acordo com grupos ambientalistas locais.

    Oleg Krashevsky, especialista em vida selvagem que filmou a ursa de perto, disse não estar certo sobre o que levou o animal à cidade, mas é possível que se tenha pura e simplesmente perdido. Krashevsky disse que o urso apresentava os olhos humedecidos e que é evidente que tem dificuldades de visão.

As calotes polares em que os ursos polares vivem tem vindo a desaparecer de forma acelerada ao longo dos últimos anos devido a alterações climatéricas, obrigando os animais a procurar alimentos em terra, o que os coloca em contacto com áreas habitadas.

Uma localidade remota do norte da Rússia declarou o estado de emergência no início do ano quando dezenas de ursos polares famintos entraram em edifícios públicos e em casas, à procura de comida.

Especialistas russos em vida selvagem devem chegar a Norilsk esta quarta-feira para avaliar as condições em que se encontra o animal.

Dezenas de moradores da cidade ,conhecida pela produção de níquel, tentaram fotografar e filmar o animal, mas a polícia impediu-os de se aproximarem. Krashevsky disse que não está certo sobre o que poderá acontecer com o urso polar, uma vez que o animal parece fraco demais para ser transportado de regresso ao seu habitat natural.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.