Governo vai apoiar “startups” portuguesas que se fixem na Grande Baía

O Chefe do Executivo, Fernando Chui Sai On, garantiu na quarta-feira, em Lisboa, que a região vai continuar a impulsionar a cooperação entre empresas chinesas e dos países de língua portuguesa. O Governo prontifica-se ainda a apoiar ‘startups’ que se queiram fixar na região ou na Grande Baía.

“Vamos continuar a impulsionar as vantagens que o Fórum Macau representa, vamos impulsionar ainda mais o desenvolvimento e cooperação entre a China e os países de língua portuguesa e continuar a promover o intercâmbio e a cooperação entre empresas da República Popular da China, dos países de língua portuguesa e de Macau. Em especial, daremos apoio a projectos de ‘startups’, para que possam ir até Macau, ir à Grande Baía”, afirmou esta quarta-feira Fernando Chui Sai On.

O chefe do Executivo falava numa conferência de imprensa, em Lisboa, ao lado do ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, que decorreu após a sexta reunião da comissão mista Portugal-Macau, um mecanismo criado ao abrigo do acordo quadro de cooperação entre a Região Administrativa Especial e o Governo de Lisboa.

O Chefe do Executivo referiu-se durante a sua intervenção às recentes visitas do Presidente chinês a Portugal e de Marcelo Rebelo de Sousa à República Popular da China.

Para o chefe do Executivo, as visitas são a demonstração do “constante aprofundamento da parceria estratégica global entre a República Popular da China e Portugal, dos laços históricos entre Macau e Lisboa e também do papel assumido pela Região Administrativa Especial de plataforma ao serviço das relações entre a China e Portugal e outros países de língua portuguesa”.

Chui Sai On salientou também a “excelência e crescente influência” do Fórum Macau para a cooperação económica e comercial entre a China e os países de língua portuguesa.

Como exemplo disso referiu que “no ano passado as trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa atingiram 147,3 mil milhões de dólares americanos, valor este que é cerca de 13 vezes mais do que o registado no ano de 2003”.

O chefe do Executivo de Macau iniciou no sábado uma visita a Portugal, que se prolonga até ao próximo sábado, com passagem por Lisboa e o Porto.

Antes da reunião da Comissão Mista, o chefe do Executivo) já se tinha reunido com o primeiro-ministro, António Costa, e com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, entre outras entidades.

O apoio de Portugal vai permitir a Macau “desempenhar melhor o papel” na criação da base de formação da língua portuguesa e do turismo, afirmou o líder do território no encontro com o primeiro-ministro português.

Fernando Chui Sai On reconheceu que “o apoio de Portugal será positivo para Macau, porque permitirá desempenhar melhor o seu papel na criação da base de formação da língua portuguesa e do turismo”, no âmbito da iniciativa chinesa “Uma Faixa, Uma Rota”, e na integração no projeto da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, de acordo com um comunicado do Gabinete de Comunicação Social do território.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.