Arte macabra. FBI publica retratos feitos por serial killer para identificar vítimas

O FBI divulgou uma série de 16 retratos desenhados por aquele que se acredita que possa ter sido o maior serial killer da história dos Estados Unidos da América. Com a iniciativa, o Federal Bureau of Investigation quer identificar algumas das vítimas do assassino.

Samuel Little, um sem abrigo de 78 anos, confessou ter cometido nove dezenas de assassinatos entre 1970 e 2005. As autoridades confirmaram mais de quatro dezenas de vítimas até ao momento.

Little, um ex-pugilista de 1,90 metro também conhecido como Samuel McDowell, cumpre actualmente uma pena de prisão perpétua por homicídio num estabelecimento prisional do Texas.

As vítimas crimes de Little, cometidos em todo o país, costumavam ser toxicodependentes ou prostitutas, embora muitas continuem por identificar.

O assassino tinha por hábito estrangulá-las, de acordo com o FBI. Muitas das mortes não foram investigadas como homicídios, mas atribuídas a overdoses, acidentes ou a causas naturais.

Os desenhos feitos por Little incluem detalhes como a cor dos olhos e do cabelo das vítimas ou ainda a forma com estavam vestidas. Num dos desenhos, é visível o lenço azul que uma das mulheres usava na cabeça quando foi sequestrada.

A polícia de investigação norte-americana pediu na terça-feira a ajuda dos internautas norte-americanos. O objectivo é o de identificar as vítimas a partir dos rascunhos efectuados por Samuel Little.

Um dos desenhos, por exemplo, mostra uma mulher branca de olhos verdes e cabelo castanho, com idade compreendida entre os 20 e 25 anos, assassinada no estado de Maryland em 1972.

Outro retrato é o de uma mulher negra de entre 23 e 25 anos com lábios pintados de vermelho e brincos da mesma cor. Foi assassinada em 1984 na Geórgia. A polícia  acredita que poderia ser uma estudante universitária.

Se os 90 casos confessados por Little forem confirmados, o antigo pugilista assume o estatuto de maior serial killer dos Estados Unidos, estatuto que pertence a Gary Ridgway. Conhecido como “assassino de Green River”, Ridgway cumpre uma sentença de prisão perpétua no estado de Washington, depois de ter sido considerado culpado de 49 homicídios.

Little, por sua vez, foi preso num abrigo no Kentucky em 2012 e foi transferido para a Califórnia, onde foi julgado por posse e consumo de estupefacientes. Samuel Little acabaria por ser vinculado a vários assassinatos em Los Angeles e condenado no Texas.

O assassino cresceu no Ohio, abandonou o Ensino Secundário e viveu uma “vida nómada”, praticando pequenos roubos em lojas ou a assaltos, com o proveito dos quais adquiria álcool e estupefacientes, de acordo com o FBI.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.