Indonésia. Avião que se despenhou pertencia a empresa chinesa

Apesar de ser operado pela companhia aérea de baixo custo Lion Air, o aparelho pertencia ao grupo China Minsheng. Os responsáveis pelo grupo lamentaram a ocorrência e asseguram que se mantêm em contacto com a companhia aérea, com as autoridades indonésias e com a Boeing com o propósito de averiguar as causas da tragédia.

 

O avião que se despenhou esta segunda-feira ao largo da ilha de Java com 189 pessoas a bordo operava para a companhia indonésia Lion Air mas era propriedade de uma empresa chinesa, refere a agência China News Service (CNS).

De acordo com a segunda maior agência de notícias oficial da República Popular da China, o Boieng 737 que se despenhou 13 minutos após a descolagem do aeroporto de Jacarta era propriedade do grupo empresarial China Minsheng Group Leasing Holdings Ltd.

A notícia da CNS indica que o grupo China Minsheng está “extremamente triste” com o acidente e que está em contacto permanente com a companhia de voos de baixo custo Lion Air, o fabricante Boieng e outras organizações.

O China Minsheng Group diz também que é um procedimento corrente a obtenção de aviões através de leasing, como é o caso da Lion Air que operava com o avião que se despenhou. O grupo China Minsheng tem interesses nas áreas da logística, energia e cuidados de saúde.

O avião que fazia a ligação ao serviço da Lion Air entre Jakarta e Sumatra, na Indonésia, despenhou-se 13 minutos após a descolagem, imediatamente após ter desaparecido dos radares e depois de ter pedido autorização para regressar ao Aeroporto da capital indonésia

De acordo com as equipas de socorro que se encontram no local em que o avião se despenhou é “provável” que tenham morrido todos os ocupantes. Até ao final do dia de ontem tinham sido recuperados restos mortais de seis pessoas, segundo as autoridades indonésias.

O presidente da companhia de aviação indonésia Lion Air disse logo após o acidente que o aparelho registou problemas técnicos no último voo que efectuou, mas que tinham sido solucionados.

O presidente da companhia de baixo custo, Edward Sirait, disse que o problema técnico detectado no Boieng 737 Max 8 tinha ficado resolvido de acordo com os procedimentos recomendados pelo fabricante. Sirait não especificou o problema técnico que ocorreu no voo anterior.

O chefe de Estado da Indonésia pediu para que seja elaborada uma investigação que determine a causa do acidente. O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Austrália anunciou após o acidente que funcionários do governo de Camberra ou pessoas que trabalhem para as autoridades oficiais australianas foram “avisados para não viajarem na Lion Air ou em qualquer companhia de aviação subsidiária” da empresa de voos de baixo custo indonésia.

O anúncio foi feito através da página oficial do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Austrália na Internet, acrescentando que a decisão pode mudar após a apresentação do resultado das investigações sobre a queda do aparelho.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.