China e França lançam satélite meteorológico

Pela primeira vez, as autoridades chinesas colocaram no espaço um satélite construído em colaboração com outro país. O aparelho, que pesa 650 quilogramas, deverá permitir prever com maior rigor as condições meteorológicas nas regiões próximas do mar.

A República Popular da China lançou na segunda-feira pela primeira vez um satélite construído em colaboração com a França, um aparelho que vai fazer a digitalização dos oceanos para prever os efeitos das alterações climáticas.

O satélite de 650 quilogramas vai estudar o vento e as ondas na superfície do mar durante 24 horas por dia, permitindo melhorar as previsões meteorológicas marítimas, indicaram as autoridades chinesas.

A administração da Ciência, Tecnologia e Indústria da Defesa chinesa adianta que vai ser também usado para prever tempestades ou ciclones com maior precisão, além de permitir aos meteorologistas uma melhor compreensão das ligações entre os oceanos e a atmosfera, que desempenham um papel crucial no clima.

Projectado pelas agências espaciais francesa e chinesa, o satélite tem dois radares, um para medir a direção e comprimento das ondas e outro para analisar a força e direção dos ventos: “É histórico, é a primeira vez que a China tem um satélite em cooperação internacional”, disse o presidente do Centro Francês de Estudos Espaciais, sublinhando que este satélite vai permitir fazer progressos significativos na compreensão das mudanças climáticas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.