Costa Nunes. Polícia Judiciária já recebeu sete queixas

A revelação foi esta tarde feita pela deputada Agnes Lam: a Polícia Judiciária já terá recebido um total de sete queixas relacionados com os supostos abusos sexuais que terão ocorrido nas instalações do D. José da Costa Nunes. As novas denúncias foram confirmadas ao final da tarde pela polícia de investigação do território.

Fotografia: Ou Mun Tin Toi

A Polícia Judiciária já recebeu um total de sete queixas relativas a alegados abusos de natureza sexual que terão sido perpetrados por um funcionário do Jardim de Infância D. José da Costa Nunes. A informação foi esta tarde avançada pela deputada Agnes Lam, que convocou uma conferência de imprensa em que participaram os pais de duas das crianças que terão sido vítimas de abuso.

Agnes Lam deu ainda conta de dois outros casos que ainda não foram denunciados às autoridades, pelo facto dos pais temerem que o processo de investigação das alegações deixe mazelas de natureza psicológica nas crianças.

Na conferência de imprensa desta tarde, os pais – os primeiros a fazer chegar as queixas à Polícia Judiciária no início da semana passada – voltaram a defender que houve negligência na forma como o infantário respondeu às suspeitas apresentadas. De acordo com a emissora em língua chinesa da Rádio Macau, os dois encarregados de educação defenderam que as autoridades devem providenciar acompanhamento psicológico tanto às crianças, como às famílias envolvidas no processo. Os pais expressaram ainda a esperança de que a Polícia Judiciária possa considerar métodos de investigação forense menos exigentes para as crianças e sugerem que os interrogatórios possam ser conduzidos na presença ou dos próprios pais ou de psicólogos.

As novas denúncias foram confirmadas ao final da tarde de hoje numa conferência de imprensa convocada pela polícia de investigação do território. Um porta-voz da Polícia Judiciária, citado pela Rádio Macau, adiantou que quatro das sete crianças já foram interrogadas, sendo que as restantes quatro ainda não foram ouvidas.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.