China testa navios não tripulados ao largo de Zhuhai

O Governo de Pequim reservou uma área de 225 milhas marítimas ao largo de Coloane para testar drones marítimos, dotados de tecnologia de navegação autónoma. A nova Zona Marítima de Testes de Wanshan começou a ser construída no sábado passado.

 

A nova Zona Marítima de Testes de Wanshan fica situada ao largo de Coloane.

As autoridades chinesas deram no fim-de-semana o pontapé de saída na construção de um perímetro marítimo onde serão testados navios não tripulados. A informação, divulgada pelo portal Business Insider, é avançada pelo China Internet Information Center, uma plataforma digital autorizada pelo Governo de Pequim.

A Zona Marítima de Testes de Wanshan, que começou a ser construída no sábado passado, vai nascer no Mar do Sul da China, ao largo de Zhuhai, no prolongamento dos 85 quilómetros quadrados de área marítima que desde 2015 estão sob jurisdição das autoridades de Macau. Com uma superfície de quase 583 quilómetros quadrados (225 milhas quadradas), o novo perímetro fica próximo de um dos portos comerciais mais movimentados do mundo, o porto da Região Administrativa Especial de Hong Kong. A área vai ser utilizada para testar novos avanços tecnológicos, incluindo tecnologia de navegação autónoma e de evasão de obstáculos.

O projecto, que o China Internet Information Center qualifica de “maior do mundo no seu género” e de “principal base da República Popular da China” para a condução de testes relativos a embarcações não tripuladas, é fruto de uma iniciativa conjunta de várias organizações, nas quais se incluem o governo do vizinho município continental de Zhuhai e a Universidade de Tecnologia de Wuhan. A instituição de ensino superior tem vindo a desenvolver desde há vários anos a tecnologia que agora começa a ser testada.

No início do mês, a China deu por concluídos os primeiros testes envolvendo embarcações não tripuladas. A iniciativa foi conduzida ao largo de Dongguan, na desembocadura do Delta do Rio das Pérolas.

Concebido pela Universidade Huazhong de Ciência e Tecnologia, de Shenzhen, o navio de 22 pés testado na ocasião conduziu acções de patrulhamento, tendo acompanhado a progressão de outras embarcações não tripuladas.

Os navios em questão poderão eventualmente vir a ser utilizados no Mar do Sul da China, permitindo que Pequim patrulhe a área à distância, reforçando deste modo as reivindicações territoriais sobre a área.

Rico em recursos naturais, o Mar do Sul da China é uma das zonas mais disputadas do mundo, com vários países a reclamarem total ou parcialmente soberania sobre a área. A República Popular da China, o Brunei, Taiwan, a Malásia, o Vietname, as Filipinas e a Indonésia são as nações que reivindicam a posse da disputada área marítima.

 

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.