Vacinas. Ministro alemão diz que Comissão Europeia devia ter sido mais rápida

O ministro das Finanças e vice-chanceler alemão, Olaf Scholz, defendeu esta terça-feira que a Comissão Europeia (CE) devia ter encomendado “antes e mais” vacinas contra a Covid-19, mas esclareceu, ainda assim,  que a Alemanha não teria agido sozinha.

“O correcto é que os países europeus não retirem a vacina uns dos outros”, disse Scholz no fórum “Europa 2021”, organizado por vários meios de comunicação alemães. Como tal, foi totalmente “acertado” seguir a via da solução europeia: “Não é o momento de pôr o dedo na ferida”, acrescentou, em alusão à Comissão Europeia. O governante pediu que o organismo faça tudo o necessário para optimizar “de forma transparente” a distribuição das doses acordadas.

Scholz recordou, pelo lado positivo, que a primeira das vacinas contra a Covid-19 em existência nasceu na Europa -“especificamente em Mainz”, disse, referindo-se à cidade alemã onde a BioNTech tem a sua sede – para ressaltar novamente que a Alemanha não podia ter agido “sozinha”.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.