Presidente do Quirguistão renuncia para tentar acabar com a crise

O presidente do Quirguistão, Sooronbai Jeenbekov, anunciou esta quinta-feira a renúncia ao cargo, após 10 dias de turbulência política e de manifestações marcadas pela violência, uma consequência das polémicas eleições legislativas no país.

“Não me aferro ao poder, não quero entrar para a História do Quirguistão como o presidente que provocou um derramamento de sangue ao atirar contra os seus concidadãos. Por isso decidi renunciar”, declarou o presidente.

O chefe de Estado tinha prometido na semana passada que deixaria o poder quando o país recuperasse a estabilidade, mas depois afirmou que aguardaria a organização de novas eleições legislativas.

Os resultados das eleições de 4 de Outubro, marcados por acusações de fraude, foram anulados após os protestos violentos e a ocupação de vários edifícios oficiais por grupos de opositores.

Jeenbekov decidiu renunciar esta quinta-feira, pressionado pelo primeiro-ministro eleito pelo Parlamento, Sadyr Japarov, que exigia a sua saída imediata do poder: “Para mim, a paz no Quirguistão, a integridade de nosso país, a unidade de nosso povo e a paz na nossa sociedade são o mais importante”, disse o presidente demissionário, que pediu a “Japarov e outros políticos que retirem os seus simpatizantes das ruas”.

Sadyr Japarov estava na prisão até à semana passada por ter tomado um governador regional como refém. O agora presidente do Parlamento foi libertado pelos seus seguidores, conseguiu a anulação de sua condenação e impôs-se como primeiro ministro perante a pressão dos seus partidários nas ruas.

O Quirguistão é o Estado mais plural, mas também o mais instável de todas as ex-repúblicas soviéticas da Ásia central. Desde a sua independência, o país registou duas grandes revoltas e três presidentes foram detidos ou obrigados a partir para o exílio.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.